O micro-ondas

É possível nascer algo bom a partir de uma tragédia? É possível surgir algo útil de uma guerra? A história diz que sim. Foram diversas invenções importantes para a humanidade que foram criadas para tirar ou salvar vidas em uma guerra. Mesmo na Guerra Fria, houve invenções movidas pela competição acirrada entre EUA e URSS. O forno demicro-ondas é uma delas.

Percy Spencer trabalhava em uma empresa chamada Raytheon que fabricava peças para radares. Ao participar de uma experiência em um ambiente de radar ativado, ele percebeu que um pedaço de chocolate em seu bolso estava derretendo. Spencer concluiu logo que a radiação poderia ser usada para cozinhar alimentos e alguns anos depois a Raytheon lançou o primeiro forno de micro-ondas.

Agora, vamos ao que importa, ne? A Ciência na prática, mano! Como funciona o micro-ondas? Lição 1) o nome significa que o aquecimento é feito por radiação, através de ondas eletromagnéticas, e não por alguma chama direta como em um fogão. 2) As ondas afetam as moléculas de água, que vibram com radiação; 3) A agitação das moléculas de água provoca o seu aquecimento e consequentemente do alimento.

Agora que você entendeu, deve ter algumas curiosidades, né? Por que a plataforma do forno gira? Essa é fácil. Para manter o alimento aquecido como um todo. Caso somente uma parte receba a radiação, a outra parte ficará fria. Outro problema, se o alimento não possui as moléculas de água bem distribuídas, também não terá um aquecimento uniforme. Outra dúvida comum: é perigoso colocar líquidos no forno de micro-ondas? É lógico. Um copo de água, por exemplo, pode superaquecer e provocar queimaduras. Outro perigo, alimentos como ovos e recipientes fechados podem explodir devido à alta vaporização.

Acho que depois dessas dicas todas, você saberá utilizar melhor esse aparelho tão útil. Cuidado, hein, mano! Se liga! Tipo, fui!#ciencianapraticaÉ possível nascer algo bom a partir de uma tragédia? É possível surgir algo útil de uma guerra? A história diz que sim. Foram diversas invenções importantes para a humanidade que foram criadas para tirar ou salvar vidas em uma guerra. Mesmo na Guerra Fria, houve invenções movidas pela competição acirrada entre EUA e URSS. O forno demicro-ondas é uma delas.

 

Percy Spencer trabalhava em uma empresa chamada Raytheon que fabricava peças para radares. Ao participar de uma experiência em um ambiente de radar ativado, ele percebeu que um pedaço de chocolate em seu bolso estava derretendo. Spencer concluiu logo que a radiação poderia ser usada para cozinhar alimentos e alguns anos depois a Raytheon lançou o primeiro forno de micro-ondas.

Agora, vamos ao que importa, ne? A Ciência na prática, mano! Como funciona o micro-ondas? Lição 1) o nome significa que o aquecimento é feito por radiação, através de ondas eletromagnéticas, e não por alguma chama direta como em um fogão. 2) As ondas afetam as moléculas de água, que vibram com radiação; 3) A agitação das moléculas de água provoca o seu aquecimento e consequentemente do alimento.

Agora que você entendeu, deve ter algumas curiosidades, né? Por que a plataforma do forno gira? Essa é fácil. Para manter o alimento aquecido como um todo. Caso somente uma parte receba a radiação, a outra parte ficará fria. Outro problema, se o alimento não possui as moléculas de água bem distribuídas, também não terá um aquecimento uniforme. Outra dúvida comum: é perigoso colocar líquidos no forno de micro-ondas? É lógico. Um copo de água, por exemplo, pode superaquecer e provocar queimaduras. Outro perigo, alimentos como ovos e recipientes fechados podem explodir devido à alta vaporização.

Acho que depois dessas dicas todas, você saberá utilizar melhor esse aparelho tão útil. Cuidado, hein, mano! Se liga! Tipo, fui!#ciencianapratica

 

Saiba mais​

Jardins ecológicos urbanos

A história da vacina

Alberto “Beto” Thomas

Desde pequeno, meus pais diziam: esse menino vai ser cientista. Por quê? Sempre fui nerd aficionado por todo tipo de ciência. Meu tio Isaque, professor de Ciências, sempre foi o incentivador principal. Fazíamos programas que giravam em torno de curiosidades, pesquisas e ciências em geral. Em casa, criávamos hipóteses e montávamos experiências caseiras. Também compartilhamos o mesmo pecado, junk food, e o mesmo vício, seriados e filmes de ficção científica. Com meu talento nato potencializado pelo help do meu tio, precocemente me destaquei nas mais diversas feiras e concursos científicos. Hoje curso Física em uma universidade de prestígio. Entretanto, o que gosto mesmo é de “trabalhar” em meu laboratório amador construído na garagem de casa, realizar pesquisas e publicar vídeos na internet, onde explico os “porquês” dos mais diferentes acontecimentos do cotidiano. Aqui, no Galera Cult, vou tentar despertar em vocês o prazer pela Ciência no cotidiano, apresentando os mais interessantes e importantes “porquês”.