Os números

Para que tenha noção de como aprendemos a contar, de como chegamos ao que hoje chamamos de Números Naturais vamos fazer uma viagem no tempo. Lembre-se a. C. significa antes de Cristo e d. C. depois de Cristo, a era de Cristo ou era cristã tem dois mil anos, quando se diz há doze mil anos significa dez mil anos a.C.. Por volta de 8.000 anos a.C., o homem se fixa a terra, plantando e domesticando animais, principalmente o gado bovino (bois e búfalos) e gado caprino (cabras). Navegue, agora, para uns 5.000 a.C., você e um amigo são criadores de cabras. Como controlar seus rebanhos? Se nenhum dos dois sabe contar. Talvez, a imagem do gado junto desse uma ligeira ideia de mais e de menos. Mas, ao levar as cabras para pastar, como controlar se houve extravio de uma, como saber se uma de seu vizinho veio se somar às suas?!
 
O primeiro método de controle que, provavelmente, tenha ocorrido, talvez seja o de comparação: na saída, uma cabra sai e uma pedra é colocada em um recipiente e, assim se faz até que todo o rebanho saia; na volta, cada cabra que entra no curral sai uma pedra do recipiente; no final, se tudo estiver certo, bate o número de cabras e de pedras. É direito seu pensar: isto não ocorria! Contar é tão simples: 1, 2, 3, 4... Mas lembre-se de que estamos viajando para o começo da Matemática.
 
Realmente, os Números Naturais surgiram com a necessidade de contar, mas sabe-se hoje que o homem começou a contar pelo dois (2). Por quê? Quem só tem um (1) não precisa contar? Não sabemos, mas a ideia do 1 surgiu muito depois. Pior foi o surgimento do zero! É uma ideia abstrata demais... O zero, como ausência de alguma coisa, passou a ser usado só muitos séculos depois. 
 
Para você ter uma ideia, o dígito zero começa a ser utilizado por volta de 2.700 atrás pelos babilônicos, mas não se usava como um elemento representante do nada. Os maias passaram a utilizar o zero como número separado há 2.100 anos. Como ele é utilizado por nós, hoje, é uma criança, tem apenas seiscentos e poucos anos etc.
 
Para finalizar, a ideia de acrescentar o zero no conjunto dos Números Naturais com uma explicação lógica e convincente só ocorre a partir do século XIX, ou seja, há pouco mais de cem anos.
 
Valeu, mano! Tipo, fui!
 

Saiba mais

Que número vermelho é esse na minha conta?!

Números primos e a criptografia

Alberto “Beto” Thomas

Desde pequeno, meus pais diziam: esse menino vai ser cientista. Por quê? Sempre fui nerd aficionado por todo tipo de ciência. Meu tio Isaque, professor de Ciências, sempre foi o incentivador principal. Fazíamos programas que giravam em torno de curiosidades, pesquisas e ciências em geral. Em casa, criávamos hipóteses e montávamos experiências caseiras. Também compartilhamos o mesmo pecado, junk food, e o mesmo vício, seriados e filmes de ficção científica. Com meu talento nato potencializado pelo help do meu tio, precocemente me destaquei nas mais diversas feiras e concursos científicos. Hoje curso Física em uma universidade de prestígio. Entretanto, o que gosto mesmo é de “trabalhar” em meu laboratório amador construído na garagem de casa, realizar pesquisas e publicar vídeos na internet, onde explico os “porquês” dos mais diferentes acontecimentos do cotidiano. Aqui, no Galera Cult, vou tentar despertar em vocês o prazer pela Ciência no cotidiano, apresentando os mais interessantes e importantes “porquês”.