Nossa escola, nosso projeto, nossa vida

Olá, trupe da Galera Cult! Já falamos bastante sobre sustentabilidade em diferentes campos da nossa sociedade e que podemos fazer para diminuir o impacto sobre o meio ambiente, como por exemplo: consumir produtos certificados; ajudar no reflorestamento; diminuir a poluição ambiental; entre outros.

Mas agora é a hora de falarmos sobre o que podemos fazer em nossa escola para contribuir com a natureza. O que você acha? Será que conseguimos fazer um projeto de sustentabilidade para a escola? Eu acho que sim... Vamos então ver algumas ideias que podemos colocar em prática!!!

Eu acho que devemos seguir o princípio dos 3 R`s (reduzir, reusar e reciclar) pois a partir deles uma gama diferenciada de ações podem ser feitas. Então, vamos lá!

1° passo: identificar onde podemos reduzir o consumo

Consumo de energia: podemos verificar qual o tipo de lâmpadas utilizadas e adotar o modelo que consome menos energia. Atualmente, as lâmpadas de LED são as mais econômicas, então podemos fazer a substituição. Além disso, temos que deixar os ambientes mais iluminados com a abertura de janelas que permitem a entrada de luz e a circulação do ar. Desta forma, em alguns momentos não será preciso acender a luz ou até mesmo o ar-condicionado.

Consumo de água: hoje existem equipamentos que reduzem o consumo de água, como por exemplo as torneiras com sensor de tempo (pode ser por pressão ou por proximidade) que ficam abertas apenas alguns segundos e vasos sanitários com dois tipos de descarga, com fluxo total (cerca de 6 litros de água) e meio fluxo (3L).  Existem chuveiros e torneiras com aeradores que reduzem o volume de água. Assim, podemos verificar quais tipos de sistema que é usado na escola e procurar fazer as adaptações necessárias.

Produção de resíduos: o ambiente escolar demanda um grande consumo de papel e uma boa parte dele é descartado no lixo. Hoje com o uso de arquivos digitais poderíamos reduzir parte desse consumo. Outro ponto que podemos atuar é na geração de resíduos, parte do lixo produzido durante o recreio poderia ser evitado com o uso de canecas individuais ao invés de copos e canudos plásticos, por exemplo. Levar alimentos em recipientes próprios como lancheiras ou potes, reduz o consumo de novas embalagens.

2º passo: reutilizar produtos e ideias

Parte dos produtos e/ou embalagens que usamos uma única vez ainda pode ser utilizada novamente ou ter um novo uso. Por exemplo, o papel que foi usado de um lado (com um comunicado da escola, por exemplo) pode ter o seu verso em branco e servir como um bloco de notas, de pintura ou agenda.

Algumas embalagens podem servir como jardineira. Garrafas e potes de plásticos são excelentes como recipientes que podem colocar terra e algumas sementes. Assim, deixamos a escola mais bonita e florida.

Que tal fazermos uma brinquedoteca. Pois é... ao invés de jogar seus brinquedos no lixo, você poderia se reunir com os colegas e montar uma sala de brinquedos na própria escola ou em outro ambiente (por exemplo em uma creche comunitária, as criancinhas irão adorar) com aqueles objetos que você não usa mais.

É preciso reciclar as ideias, ter desapego e observar como objetos descartados em mãos certas podem gerar novos produtos.

3º passo: seguir a natureza e reciclar

Neste momento temos que seguir o que a natureza faz, reciclar. A vida só existe nesse planeta pois existe a reciclagem. Fungos e bactérias são os principais agentes recicladores, onde usam a matéria orgânica disponível (frutos, galhos, folhas, animais mortos) no ambiente para se alimentar e fornecem matéria inorgânica (sais minerais) ao solo. Esse é o jogo da vida, nada se perde tudo se aproveita. É vida gerando vida!

Porque não fazemos isso? Por muito tempo era mais barato e cômodo para a nossa sociedade tomar da natureza os recursos necessários, sem se preocupar se ela iria acabar o quais os impactos gerados. Mas vimos que esse é um modelo insustentável e falido. Não é possível viver dessa forma. Portanto, devemos reciclar o máximo que conseguirmos.

Por exemplo, podemos adotar na escola o sistema de coleta seletiva de resíduos (aquelas com as lixeiras coloridas de acordo com o material, vidro, plástico, alimentos, entre outros). Assim, separamos o material e buscamos o destino correto. Atualmente existe uma série de cooperativas que buscam os resíduos e vendem as empresas recicladoras. É um benefício mutuo, as recicladoras conseguem gerar emprego e renda, a escola fica sem resíduos, as recicladoras usam a matéria-prima e a natureza sofre menos uma pressão.

4º passo: monitorar o processo

O segredo do sucesso é o acompanhamento. Não basta realizar uma série de ações sustentáveis se elas não se articulam. É preciso monitorar o que vem sendo realizado e de que forma, pois assim algumas etapas podem ser aperfeiçoadas. Ao mesmo tempo, os dados gerados podem ajudar outros projetos e mostrar o melhor caminho para a sociedade.

5 º passo: replicar o processo

Se tudo estiver funcionando bem... Porque não fazer isso em outras escolas, nas empresas, no seu condomínio ou na sua casa? Quanto mais gente buscar ser mais sustentável, mais o meio ambiente ganha, mais qualidade ambiental teremos.

Por isso, é super importante formar replicadores/educadores ambientais, pessoas e grupos que possam trocar e discutir as experiências em diferentes ambientes, estimulando a propagação de ações sustentáveis.

Que tal? Vamos começar a mobilizar a nossa escola? Desafio lançado!!!

 

Saiba mais

Responsabilidade Socioambiental Corporativa e a Sustentabilidade

Bioma: fonte de água e vida

Paulo “Paulinho” Statera

Desde pequeno tive dificuldade de me enquadrar aos padrões; e não era só rebeldia. Ficava mais revoltado com aqueles que não faziam nenhum sentido. Esse comportamento gerou afastamento de meus pais e minha família em geral, com exceção do meu avô, Paulo, que também sempre foi um rebelde… hehehehe. Poucos reconhecem, mas os meus questionamentos não são vazios, são (e sempre foram) coerentes, pois percebo que as pessoas seguem e tomam decisões porque seguem modelos prontos ou porque pensam no curto prazo. Tudo mudou quando conheci um grupo que vive em uma Ecovila, o Gemeinde, que promove relações diferentes entre si e com o meio ambiente. Minha identificação com o grupo despertou meu interesse por Sustentabilidade e essa passou a ser a minha missão: disseminar outras formas de relacionamento entre os seres humanos e com a natureza. Siga-me no Galera Cult e fique sabendo mais sobre críticas a sociedade atual e sobre práticas sustentáveis